[Presidência] Referendo sobre a presença de Portugal na LETO (com as razões)

Day 2,442, 08:19 Published in Portugal Portugal by Governo de ePortugal




Caros Portugueses

Venho por este meio dar início novamente ao referendo sobre se Portugal deve ou não abandonar a LETO.

Porque reiniciei o referendo?
Porque não Vos dei a informação necessária para decidirem, e portanto, os votos estavam a ser feitos com desconhecimento do que se passa.
Confesso que não coloquei inicialmente as razões aqui, porque alguns dos prints que as provam podem chocar e eram confidenciais. Mas, não tendo outra alternativa melhor senão informar-Vos por forma a tomarem uma decisão com base no que realmente se passou e se passa, venho desta forma corrigir o meu erro inicial e colocar aqui as razões para Vossa apreciação.
Apresento desde já as minhas mais sinceras desculpas.



As razões a terem em conta para lançarem o Vosso voto são:

- Entrada do Brasil na ASTERIA, que foi uma demonstração de uma enorme falta de consideração por Portugal (que desde sempre lá quis entrar, sendo recusado), e portanto sair da LETO seria uma forma de protesto.

- Má gestão da LETO: eleições a SG que viraram fantochada, SG eleito ingame antes da reunião dos CP’s, SG actual que claramente ameaça países inteiros e não tem respeito pelos membros da aliança, dinheiro que é gasto não se sabe como ao certo (não há prints), nem se sabe quanto é e onde anda… O actual SG manda falar com o ex-Governador sobre assuntos que ele deveria estar 100% informado e aos quais deveria responder o actual Governador.

Prints:




(e há muito mais de onde isto veio, tanto em PM’s como IRC)


Resumo da história:
A LETO tem problemas desde a sua criação como Aliança descriminatória... mas desde que sou CP, a primeira coisa que me deparei na LETO foi alguma falta de interesse de alguns membros em analisar as coisas, se o SG dissesse que estava tudo assim ou assado, raramente questionavam o como ou o porquê das coisas (o que não é nada o meu estilo).
Falta de organização, falta de respeito pela Charter (que pelos vistos ainda nem tinha sido aprovada oficialmente ao fim deste tempo todo) -> o actual SG foi eleito ingame antes do tempo, começou logo a abrir PM’s como sendo SG quando ainda nem o poderia fazer. Depois, quando houve a reunião, o mais votado foi o IBB98, e o 98 (actual SG), assim que soube do resultado, desatou numa atitude infantil, movendo as suas influências para garantir que teria os votos necessários para ser eleito. Insultou o meu vCP por estar em 2 listas (algo que foi culpa minha, pois queria portugueses nas duas), depois insultou-me a mim por constatar o óbvio, e entretanto assistimos a uma aliança que nem sabe quanto dinheiro tem e onde anda. Dizem que gastam aqui e acolá, mas eu quando peço as provas das coisas, recebo conversa “gastei x em y” (sem prints) ou “vai falar com não sei quem”. Dou por mim a corrigir disparates do Governador, que sugeria um aumento para 40% na work tax da Austrália, com base em cálculos obviamente errados, e só depois de insistir no assunto é que retiraram as sugestões do gdoc de contribuições. Em suma, quando uma pessoa tenta aprofundar uma questão ou melhorar algo, ou tem que insistir mesmo muito, ou é insultada, ou é ignorada ou vai ter a um beco sem saída, em que ninguém sabe de nada.

Como vocês sabem, Portugal assinou o ATLAS com o intuito de preparar algo mais organizado, à parte, caso a Aliança continuasse a correr mal, por forma a manter por perto os seus amigos e aliados, visto que a LETO está a tornar-se bastante populada por países que não têm necessariamente uma afinidade real entre eles. Como a LETO não melhora, e promete tornar-se um caso crónico de desorganização e confusão, Portugal estaria melhor de fora (a meu ver), mantendo obviamente a relação de amizade e aliança que tem com os Países da CUA (CUA+P) e outros aliados, e fortificando o tratado ATLAS.

Isto não se trata de uma mudança de estratégia, mas sim de uma forma de Portugal se encontrar numa situação mais organizada e transparente. Há mais vida para além da LETO, a CUAP é para manter, o ATLAS para desenvolver e desta vez, não estarmos numa designada “Aliança de segunda categoria da ASTERIA”, isso é uma ideia abaixo do que Portugal merece. É uma ideia abaixo do que eu desejo para o nosso país e para os nossos verdadeiros aliados!

Quem está comigo, quem apoia estes ideais, claramente apoiará a saída da LETO!


Funcionamento do referendo:

1- Os votos serão feitos nos comentários a este artigo;

2- Cada jogador terá direito a apenas 1 voto;

3- O referendo durará 48h, sendo que a contagem de votos terminará às 5h (erep time) do dia 2444 (às 13h de 30 de Julho 2014);

4- Só serão contabilizados os votos dos cidadãos que cumpram as seguintes condições:
a) CS ou MU Portuguesa (se for de MU Portuguesa, tem que ser português RL);
1000 de força;
c) Jogador D1 com 100 000 dano por Portugal, D2 com 500 000 dano por Portugal, D3 com 1 000 000 dano por Portugal e D4 com 2 000 000 dano por Portugal;

Voto SIM - implica saída.
Voto Não - implica status quo, ficarmos na Aliança.


Relembro que estarei sempre disponível para responder a toda e qualquer questão que tenham, e que para assuntos relacionados com a Presidência, também podem contactar o Vosso Vice-Presidente Leal9001 .



Mais uma vez, obrigado a todos, e lembrem-se: unidos somos mais fortes! Viva Portugal!

Um bem haja a todos,

Presidente de Portugal
28 de Julho de 2014


~~~~ DIVULGUEM ~~~~
[Presidência] Referendo sobre a presença de Portugal na LETO
www.erepublik.com/pt/article/2419500/1/20