Ambient on/off

Sign up

 

Continue

Continue By creating an account you agree to the Terms of Service & Privacy Policy

[SPQR BRASIL] Dia 1840 - EDEN vs Brasil e EUA, Espanha na TWO e A Caça Grega

Day 1,841, 15:08 by Henrique Goncalves


Segunda-feira, 03 de Dezembro de 2012 - 1,841 do Novo Mundo

Edição nº49 do SPQR BRASIL






Boa noite!

Tivemos problemas novamente, mas lançamos agora a edição de ontem, recheada de notícias para compensar!

Pontos em destaque do dia:

► EDEN vs Brasil e EUA
► Espanha entra na TWO
► A Caça Grega
► TO do Chile nos EUA?
► Chile vs Argentina



EDEN VS BRASIL E EUA

Desde já um par de semanas, estivemos comentando os planos do Brasil de assentar-se na Ásia. O objetivo era Taiwan.

Destacamos:

1- Brasil lançou NE contra Colômbia depois que Espanha e México libertaram as regiões colombianas para dar passagem aos brasileiros.

2- Brasil conquistou as regiões Colombianas e atacou às Filipinas assim que a Indonésia libertou una região dos filipinos.

3- Taiwan libertou outra região dos filipinos para que o Brasil não perdesse fronteira e poder lhes lançar o NE antes.

4- Taiwan lançou NE ao Brasil (NE preventivo), pedindo a paz aos brasileiros, já que Taiwan não estava interessada na guerra com os brasileiros.

5- Taiwan rechaçou o NE e houve calma por alguns dias.

6- Brasil se reabasteceu, e aprovou, com un novo congresso, a guerra contra Taiwan.

7- Da EDEN se acusava ao Brasil de traiçõ, ao ter dado sua palavra de que não atacaria Taiwan, e de aproveitar-se disto para ter a iniciativa.

8- Brasil atacou, mas perdeu rapidamente ao Taiwan ser apoiada pela EDEN. Comentamos na semana passada que isto foi um duro golpe para o Brasil por parte da EDEN, e agora vamos explicar por que, já que muitos não entenderam a razão.

Foi um duro golpe para o Brasil já que muitos brasileiros esperavam que a EDEN deixasse Taiwan sozinha sem seu apoio, mas no final, se viu claramente que a EDEN apoiou um dos seus contra un ataque exterior. Por isso foi un duro golpe para o Brasil, que não esperava tal reação da EDEN.

Evidentemente que o primer golpe foi recebido pela EDEN, por não esperar que o Brasil atacasse Colômbia e depois logo Taiwan (faltando com sua palavra de não atacar aos asiáticos, segundo informações dadas por cidadãos da EDEN).

9- EDEN ajudou Taiwan apagar o Brasil da Ásia.

10- Brasil libertou Visayas para cortar a passagem de Taiwan até suas terras originais.

11- EUA declarou NE a Taiwan para apoiar ao Brasil e perdeu la batalha em Hokkaido (Japão).

Como podemos ver, a EDEN se alinhou claramente junto a um de seus países membros (como é normal), coisa que pegou um pouco de surpresa a brasileiros e americanos, que esperavam que Taiwan fosse abandonada à propria sorte.

Evidentemente que a EDEN atuou de forma 100% correta fazendo o que toda aliança deveria fazer, defender a um dos seus diante de quem seja...

Veremos o que sucede nos próximos dias, Brasil fechou a fronteira, mas os EUA estão à mercê de Taiwan e da EDEN.



ESPANHA ENTRA NA TWO

A primeira grande notícia do dia é a confirmação da entrada da Espanha na aliança TWO (The World is Ours).

Destacamos:

1- Acordamos lendo como da Hungria nos diziam que a Espanha havia entrado na TWO junto a outros 5 países: Polônia, Sérvia, Hungria, Reino Unido e Eslovênia.

2- Não tínhamos nestes momentos confirmação oficial da Espanha.

3- Pouco depois, anunciou-se através do BoD (Boletim de Defesa) que a Espanha entrava na TWO.

4- Abaixo temos o link da constituição da nova aliança:

"Preambulo

Com a assinatura deste tratado oficial, os respectivos governos, democraticamente eleitos, concordam com a criação desta aliança, com as normas especificadas abaixo. Cremos que estes governos atuam de acordo com o direito democraticamente entregue pelo povo de suas nação e pelo que são a voz do povo. As leis descritas abaixo não só se aplicam aos governos e ao pessoal da aliança, mas também ao povo pertencente aos países membros. Estas normas entrarão em vigor imediatamente depois de a assinatura deste documento.


I. Definições Gerais

1. Nome:

1.1 A aliança deverá ser formalmente conhecida como The World is Ours.

1.2 informalmente abreviado como TWO.

1.3 Neste documento nos referiremos a ela como a aliança.

2. País Membro

2.1 É um país cujo presidente ratificou este tratado.

2.2 Para definições mais detalhadas sobre a associação veja-se III. Afiliação.

3. Os cidadãos da aliança

3.1 são aqueles que podem ser associados a um país membro

3.1.1 são membros de unidades militares do governo

3.1.2 tem nacionalidade de um país membro

3.1.3 formam parte do governo de um país membro

3.1.4 estão envolvidos na política de algum país membro

3.1.5 etc.

4. Governo e representantes

4.1 O presidente do país, que é eleito através da mecânica do jogo

4.2 Os membros do governo nomeado pelo Presidente, incluindo - mas não limitado a -

4.2.1 O Ministro da Defesa e seus vice ministros

4.2.2 O Ministro de Assuntos Exteriores e seus vice ministros

4.2.3 O Vice-presidente

5. Líderes da aliança

5.1 Informalmente conhecido como HQ

5.2 O Secretario Geral y seu vice-secretário

5.3 O Comandante Supremo das Forças Armadas da Aliança y seu vice-secretário

5.4 O Secretário de Assuntos Externos e seu vice-secretário

II. Princípios

1. Esta aliança se baseia na histórica amizade entre nossos países membros.

1.1 Consideramos evidente que, contra os que buscam ameaçar a integridade desta aliança, os cidadãos, os líderes e os governos desta estão obrigados a fazer-lhes frente por todos seus meios.

2. Ajudar aos países membros a conquistar e a defender regiões com certo valor estratégico é um dos principais objetivos da aliança.

3. Campanhas com poucas possibilidades de terminar a nosso favor ou guerras com poucas probabilidades de terminar devem ser evitadas.

3.1 Assim, as guerras intermináveis não são bem vindas nem nos campos de batalha tradicionais da Europa, nem em qualquer outra parte do eMundo.

4. Os planos, a longo prazo, com um alto valor estratégico e – preferivelmente - com a maior quantidade possível de países membros envolvidos e baseando-se em uma superioridade militar devem ser apoiadas pela aliança.

4.1 Incluindo mas não limitado a campanhas contra os bastiões econômicos de alianças inimigas.

III. Afiliação

1. Membros

1.1 são os países fundadores da aliança:

1.1.1 Hungria

1.1.2 Polônia

1.1.3 Sérvia

1.1.4 Espanha

1.1.5 O Reino Unido

1.1.6 Eslovênia

2. Membro Associado

2.1 se pode obter mediante

2.1.1 a proposição de um dos países fundadores

2.1.2 a assinatura e aprovação do tratado de aliança

2.1.3 a aceitação unânime pelos presidentes de cada país

2.2 pode ser finalizado por

2.2.1 petição dos Líderes da Aliança ou dos Fundadores desta

2.2.2 voto unânime dos presidentes de cada país

IV. Os cidadãos da Aliança

1. São, basicamente, os cidadãos dos países membros da Aliança e dos membros associados, segundo se define no Artigo I, parágrafo 1.

2. Os cidadãos da aliança deverãon, para apoiar a causa da aliança

2.1 seguir as ordens dadas por seus respectivos governos

2.2 abster-se de perseguir objetivos pessoais nos momentos de necessidade de algum membro da aliança; em outros casos, se incentiva fazê-lo

2.3 respeitar a outros países membros e seus respectivos cidadãos

V. Os governos e os representantes

1. Os Presidentes

1.1 São -e se espera- que cumpram um papel importante na tomada de decisões e coordenadamente.

1.2 Terão direito a votar nos assuntos que concernem à aliança e que se detalham neste tratado.

1.2.1 Cada uno tem um voto independente.

1.2.2 Os presidentes dos países associados tem, cada um 0.5 votos.

1.3 Tem direito ao acesso, e se espera que estejam presentes, nos canais gerais da aliança.

2. Os funcionários do governo

2.1 São -e se espera- que cumpram um papel importante na tomada de decisões e na coordenação.

2.2 Tem direito e se espera que estejam presentes nos canais gerais da aliança.

3. Os Governos

3.1 Se espera que se comuniquem e se coordenem entre si.

3.2 Basear-se apenas na liderança da aliança é inaceitável.

3.3 Por isso, o canal geral da aliança no IRC foi estabelecido.

3.3.1 O canal será moderado pelo HQ.

3.3.2 Sobre a política do canal, ver os documentos particulares aqui não incluídos.

VI. O Alto Comando

1. O HQ da aliança será eleito no dia 7 de cada mês.

1.2 Os presidentes e fundadores da Aliança podem propor pessoas para ocupar postos no HQ

1.2.1 As pessoas propostas para o posto no HQ devem formar parte do atual governo (CP, Ministro da Defesa ou o Ministro de Assuntos Externos), mas também poderiam ser um dos fundadores.

1.2.2 Una pessoa não pode ficar no HQ mais de 2 meses seguidos.

2. Secretário Geral da aliança

2.1 informalmente conhecido como SG

2.2 será o líder principal da aliança, incluindo - mas não limitado a -

1.2.1 Assuntos internos da aliança

1.2.2 Decisões militares e seu planejamento

1.2.3 Assuntos Diplomáticos

2.3 terá um vice-secretário

2.3.1 O vice-secretário será nomeado pelo Secretário Geral

2.3.2 E aprovado pelos Fundadores da Aliança

2.3.3 Necessita contar com pelo menos 3 meses de experiência como CP, MoD ou MoFA

2.3.4 O vice-secretário tem plena autoridade em caso de ausência do Secretário Geral

2.4 terá que ter una experiência como CP, MoD o MoFA de pelo menos 3 meses.

2.5 será eleito por maioria simples pelos Presidentes dos países membros e membros associados.

2.6 terá acesso aos diferentes canais gerais da aliança

2.6.1 O SG e o vSG estão obrigados a estar presentes e ativos nestes canais.

3. Supreme Commander

3.1 informalmente conhecido como SC

3.2 será o principal líder militar da aliança, incluindo -mas no limitado- a

3.2.1 a coordenação de batalhas, em estreita colaboração com os governos

3.2.2 planificação estratégica a médio e longo prazo

3.2.3 a coordenação de operações conjuntas

3.3 Contará com un vice-comandante

3.4.1 será nomeado pelo Comandante Supremo

3.4.2 Necessita contar com una experiência de pelo menos 2 meses como CP ou MoD 3.4.3 O vice-comandante tem plena autoridade en caso de ausência do SC

3.4 terá que contar com pelo menos una experiência de 2 meses como MoD ou 1 mês como MoD e como CP

3.5 será eleito por maioria simples pelos Presidentes dos países membros e associados.

3.6 terá que ser aceito pelos fundadores da Aliança

3.7 terá acesso aos diferentes canais gerais da aliança

3.7.1 O SC e vSC estão obrigados a estar presentes e ativos nestes canais.

4. Secretário de Assuntos Externos

4.1 informalmente conhecido como SoFA

4.2 será o principal líder diplomático da aliança, incluindo - mas não limitado - a

4.2.1 Manutenção diária da comunicação com alianças afins.

4.2.2 Proporcionar assistência diplomática aos governos membros.

4.2.3 Comunicar-se com estados não membros que estejam dispostos a cooperar

4.3 Contará com un vice-secretário

4.3.1 O vice-secretário será designado pelo Secretário de Assuntos Externos

4.3.2 e aprovado pelos Fundadores da Aliança

4.3.3 O vice-secretário terá que ter experiência de pelo menos 2 meses como CP ou MoFA

4.3.4 O vice-secretário tem plena autoridade em caso de ausência do SoFA

4.4 terá que contar com, pelo menos, uma experiência de 2 meses como MoFA ou uma experiência de 1 mês como MoFA e como CP.

4.5 será eleito por maioria simples pelos Presidentes dos países membros e associados.

4.6 terá que ser aceito pelos Fundadores da Aliança

4.7 terá acesso aos diferentes canais gerais da aliança

4.7.1 O SoFA e vSoFA estão obrigados a estar presentes e ativos nestes canais.

VII. Assuntos Militares e Estrangeiros

1. Todos os assuntos exteriores e militares (como se definem en 2. e 3.) devem ser debatidos por

1.1 SG e SC

1.2 Presidentes, MoDs e MoFAs dos países membros e associados

2. Assuntos Militares, como

2.1 Ordens do Ministério de Defesa nos periódicos de cada governo, as Campanhas do Dia (CotD) e as ordens diárias (DO)

2.2 Possíveis leis de Inimigo Natural (NE)

2.3 Objetivos de conquista a curto prazo

2.4 Planos a médio e longo prazo

2.5 Ajudar a alianças afins

3. Assuntos Externos, como

3.1 A intenção de assinar MPP/s com países neutros ou hostis, ou países hostis a qualquer membro da aliança.

3.2 A intenção de assinaturar qualquer tipo de pacto/s, com países neutros ou hostis, ou países hostis a qualquer membro da aliança, como PNA/s, intercâmbios de regiões, ou o aluguel destas.

3.3 La realización de embargos comerciales a países neutrales u hostiles, o países hostiles a qualquer membro da aliança.

3.4 Ajudar diplomaticamente a outros países membros com a finalidade de lograr algum objetivo en comum.

ASSINAM
Presidente de eHungria - GregoryG
Presidente de ePolonia - Prophet009
Presidente de eSérvia - Vladislav Milovanovic 83
Presidente de eEspanha - Madridista1991
Presidente de eReino Unido - Talon Karrde
Presidente de eEslovênia - Exclusive

HQ Temporario:

GregoryG & Prophet009 & StrideR 83 & Mininuns
"


Destacamos:

1- Como podemos ver do tratado mencionado, os países membros seriam, em um primeiro momento: Espanha, Polônia, Sérvia, Hungria, Reino Unido e Eslovênia.

2- Claramente vemos que voltamos à balcanização que tanto se tentou evitar com a criação da CTRL.

3- Espanha vai se ver respaldada por países poderosos como Sérvia e Polônia (embora os poloneses sempre deem apoio).

4- Não se ve o Brasil no tratado, país que muitos espanhóis queriam que estivesse. Esperamos que os brasileiros terminem de definir seu futuro nas próximas semanas, e veremos se entram na TWO, na CoT ou se permanecem sem aliança.

5- A TWO está destinada a competir com EDEN e CoT pelo TOP de alianças.

6- Um problema que muitos tem comentado é o nome (The World is Ours) "O mundo é nosso", considerado un tanto prepotente e soberbo...

Estaremos atentos aos acontecimentos nas próximas semanas e que novos países se associem....



A CAÇA GREGA

Nestas semanas passadas comentamos a Guerra entre Bulgária e Macedônia contra a Grécia.

Destacamos:

1- Bulgária e Macedônia lançaram NE contra a Grécia, a atacaram, perderam a iniciativa e começaram a ser conquistadas.

2- Sérvia e Hungria lançaram NE a Grécia para ajudar aos búlgaros e macedônios, mas a Turquia se interpôs no a húngaro para que Grécia no tivesse tantas frentes.

3- Com a entrada de Sérvia, o conflito se definiu para o lado de Bulgária, Sérvia e Macedônia.

4- Ao final da semana, Grécia desapareceu do território europeu ao ser atacada pela Polônia na Sicilia.

5- Grécia fechou a passagem ao Oriente Médio (sua base), devolvendo territórios ao Egito.

6- Turquia, vendo que os países anteriores iam a atacar ao Egito para perseguir aos gregos, se adiantou e conquistou o Egito.

Pues bem, a situación atual es a seguinte:

1- Grécia libertou uma região na Europa.

2- Bulgária lançou NE contra o Chipre e o está conquistando para poder perseguir à Grécia no Oriente Médio, sem ter que atacar a Turquia (recordemos que Bulgária e Turquia tem una tratado de não agressão).

3- A Grécia, ao liberar una región en Europa, está aproveitando para lançar NE sobre a Bulgária, país que, recordemos está perseguindo aos gregos na direção do Oriente Médio.

4- Sérvia apagou do mapa à Bósnia.

5- Macedônia está em conflito com a Albânia.

Como podemos ver, a Grécia tem a intenção de voltar a tomar o controle da situação em condições de um contra um no enfrentamento com a Bulgária, coisa que evidentemente favorece aos gregos por seu maior potencial (visto nas semanas passadas).

O que terá que se ver é se a Sérvia volta a dar uma mãozinha e ataca de novo aos gregos.

Estaremos atentos ao que se suceda...



TO DO CHILE NOS EUA?

No Chile, saiu um artigo que foi apagado em pouco tempo e que causou alvoroço.

A mídia argentina fez eco em um artigo chamado eChile apoyando el TO a USA.

Neste artigo, reescrevem o que estava no artigo apagado no Chile, cujo autor era DrKaban.

Destacamos:

1 - Segundo DrKaban, há uma aliança entre a eANI (eAgencia Nacional de Inteligencia) e a AFA (American Freedom Alliance), na qual existe um acordo para eliminar a Argentina.

2 - A AFA se comprometia a assinar MPP com o Chile e não com a Argentina para que os americanos tivessem os chilenos como aliados e assim lutar contra os argentinos.

3 - Comenta que existe um congressista chileno nos EUA.

4 - O plano de ação é mandar chilenos para os EUA para receber CS de membros da AFA e votar nesse partido nas eleições.

Imediatamente em seguida, o governo do Chile desmentiu tais acusações de TO nos EUA com este comunicado:

1 - Chile nega apoiar qualquer TO e pede que nenhum cidadão chileno peça CS em outro país para interferir na política interna do mesmo.

2 - Condenam toda tentativa de TO em qualquer país e incentivam o Congresso a declarar ”Persona non grata” os cidadãos chilenos que apoiem tais ações, negando-lhes a CS quando queiram voltar ao Chile.

3 - Finalmente, informam que a eANI não é um órgão oficial do governo do Chile.

Como podemos ver em toda essa situação, há claramente facções internas no Chile que lutam pelo poder. Por um lado, os que querem dar TO nos EUA para apagar a Argentina, por outro, a corrente oficial anti-TO que luta contra qualquer tipo de TO em qualquer país.

Esse tema dará o que falar, mas não acreditamos que afete a relação entre EUA e Chile dada a seguinte informação:

1 - O Presidente dos EUA (Cerb) escreveu o seguinte feed:



Neste feed, diz: “Se lembram quando o Chile era um amigo e a Argentina era má? Não faz tanto tempo...”

Evidentemente, isso mostra haver a intenção dos EUA de assinar MPP com o Chile e romper com a Argentina.

Destacamos:

1 - O Brasil assinou MPP com o Chile e, ao atacar Taiwan, perdeu o que tinha com a Argentina.

2 - O pronunciamento do presidente dos EUA no feed anterior, vai na mesma linha que o Brasil, com um possível MPP com o Chile.

3 - Esse pronunciamento vem precedido de negociações entre Chile e EUA para assinar o MPP, como também houve entre Chile e Brasil para fazer o mesmo.

Mas... e se tudo isso for uma estratégia para potencializar um Babyboom no Brasil e na Argentina?

Sim, sabemos que muitos se surpreenderam com isso...

No entanto, destacamos:

1 - No Brasil, foi publicado um suposto post em uma área privada do Brasil, no qual o presidente brasileiro comentava que a razão de assinar o MPP com o Chile e gerar o mal-estar contra a Argentina poderia ter o objetivo final de potencializar um Babyboom tanto no Brasil como na Argentina.



2 - Segundo este post, o governo da Argentina havia dado seu consentimento e aprovação.

3 - A intenção é assinar MPP com Chile e Bulgária (os maiores inimigos da Argentina), para que haja argentinos lutando contra o Brasil e, assim, elevar a rivalidade entre ambas as nações.

4 - A idéia é reproduzir na RL as desavenças futebolísticas entre argentinos e brasileiros para que entrem em massa no jogo e assim cresçam as populações dos dois países...

Pois bem, antes de tudo, não podemos confirmar que este post do fórum privado do Brasil seja verdadeiro.

Veremos o que se sucede sobre tudo isso...

NOTA SPQR BRASIL: Não vamos comentar nada mais por enquanto por não termos maiores informações sobre o tema nem sobre a fonte de tal.



CHILE VS ARGENTINA

A guerra entre Chile e Argentina já dura meses...

Destacamos:

1 - A Argentina escapou de ser apagada do mapa no ataque da Bulgária e da CoT.

2 - A Argentina se refez e expulsou os búlgaros, para depois mandar o Chile para a Austrália.

3 - Há 3 meses, o Chile vive nas terras aussies e, mesmo lá, teve que batalhar em 3 ocasiões contra a Argentina, nas vezes em que a barreira da Nova Zelândia foi rompida.

4 - Atualmente, o Chile tem a iniciativa na guerra contra os argentinos.

Como podemos ver, a guerra entre Chile e Argentina já leva um bom tempo, e já cansou para muitos...

Agora, o Chile está recuperando suas terras originais das mãos dos argentinos. A Argentina começa, também, a receber menos ajuda do Brasil e dos EUA, países que ou assinaram MPP com o Chile ou planejam assiná-lo.

Ao mesmo tempo, a Argentina vê também seus aliados da EDEN envolvidos na guerra que tem a Grécia como protagonista e, com isso, não dispõem de tanta ajuda para os sulamericanos.

Acompanharemos o que ocorrerá nas próximas semanas, mas a situação começa a se desenhar ruim para a Argentina, que vê a sua ajuda de aliados diminuir e a do Chile aumentar...



Para ler o artigo original, basta clicar na imagem abaixo!









E nós vamos ficando por aqui. Esperamos que vocês tenham gostado!


Atenciosamente,

 

Comments

JuliusEhNozes
JuliusEhNozes Day 1,841, 15:10

MDEMAX \o/

Mr.Tulio
Mr.Tulio Day 1,841, 15:14

Voted 3 !

Mr.Tulio
Mr.Tulio Day 1,841, 15:15

Voted 3 !

Lorenzo Lopes Riviera
Lorenzo Lopes Riviera Day 1,841, 15:17

4

Mr.Tulio
Mr.Tulio Day 1,841, 15:17

Dois comentários com a mesma coisa. '-'

Na hora de postar travou!

Henrique CS
Henrique CS Day 1,841, 15:19

o7

Cmiralles
Cmiralles Day 1,841, 15:20

O Brazilian Secrets tá famoso!!!!
Scumbag Guli...

Splash_OS
Splash_OS Day 1,841, 16:03

Guli tem que perder acesso ao Brazilian Secrets!

Guilpas
Guilpas Day 1,841, 16:04

Guli trollou legal

Dio Pumba
Dio Pumba Day 1,841, 16:57

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Diego Virmond
Diego Virmond Day 1,841, 19:02

v+

Pirulitao Sensual
Pirulitao Sensual Day 1,842, 02:33

Melhor análise entre todos os jornais do eMundo!

rco
rco Day 1,842, 08:14

Não foi a EDEN que se aliou a Taiwan, foram os mercenários, muito bem pagos por sinal ( 600k+ CC gastos por Taiwan )

Leaks falsos, podiam corrigir esses erros básicos do autor na tradução, né?

Não liberamos Visayas, PERDEMOS a batalha, era pra manter mas eles bateram forte lá e perdemos.

Ichi nii
Ichi nii Day 1,843, 09:37

votado

 
Post your comment

What is this?

You are reading an article written by a citizen of eRepublik, an immersive multiplayer strategy game based on real life countries. Create your own character and help your country achieve its glory while establishing yourself as a war hero, renowned publisher or finance guru.