Cristo das Trincheiras

Day 2,476, 03:49 Published in Portugal Slovenia by lasalva

O Capitão José Ribeiro Barbosa, natural da freguesia de Joane em Vila Nova de Famalicão, partiu para França a 22 de Abril de 1917, fazendo parte do Corpo Expedicionário Português - CEP.

Na 3ª Companhia de Infantaria nº29 tomou parte na defesa do sector de Boutillerie (Fleurbai no ataque alemão em que o Batalhão repeliu o inimigo e fez prisioneiros.

Colocado no Estado Maior da Arma, comandou a 1ª Companhia de Infantaria no combate do sector de Ferme de Bois (Richebourg) e comandando a mesma Companhia dirigiu a defesa do sector de Ferme de Bois II, sendo o inimigo repelido com grandes perdas.

Comandou a 2ª Companhia do Grupo de Ciclistas na Batalha de La Lys em 9 de Abril de 1918.

Faleceu em Braga em 1930 com apenas 43 anos.

O cenário de guerra neste conflito era devastador. Nesta foto podemos ver o Capitão junto com outros oficiais junto de uma imagem de Cristo numa vila onde a capela havia sido arrasada.

Na batalha de La Lys, os Alemães atacaram com todos as suas forças o sector mais fraco das defesas aliadas, precisamente o sector Português. A escolha alemã recaiu neste sector devido ao insuficiente número de soldados portugueses para defender uma linha muito extensa e não defendida por material de guerra pesado.
As perdas portuguesas foram tremendas. Num dia, tombaram mais vidas lusas que em toda a Guerra Colonial.

A mesma imagem após esta batalha...

Por aqueles dias os alemães avançaram por terras até então aliadas. Os portugueses, destroçados por uma força e organização superiores, abandonados pelo poder político e militar desde a entrada neste conflito, retiraram (os poucos que sobreviveram) para linhas mais atrasadas, levando consigo esta imagem destroçada de Cristo.

Passados 40 anos, em 1958, o governo português pediu a França para ficar com esta imagem, que, desde então, repousa na mítica "Sala do Capítulo" do Mosteiro de Sta Maria da Vitória, ou, da Batalha como é mais conhecido, à cabeceira do túmulo dos dois "Soldados Desconhecidos".


O "Cristo das Trincheiras" simboliza a fé e a capacidade de resistência ao sofrimento dos portugueses, mesmo abandonados pelo poder político. Por isso o povo diz, e com razão: - quando o pau da barca falha, a Fé é que nos salva!

lasalva

como este jornal é gratuito e eu sou novato no jogo, se quiserem fazer uma pequena contribuição para o seu editor, não se acanhem, que ele tem que recuperar os 2 gold que investiu para criar o jornal.