Ambient on/off

Sign up

 

Continue

Continue By creating an account you agree to the Terms of Service & Privacy Policy
Resend email   |  Can't find the email? confirmation@erepublik.com

Resend the confirmation email to this address

Resend email Can't find the email? confirmation@erepublik.com

Questões e ideias vitais para qualquer C.P ou Congressista.

Day 1,840, 06:29 by Helida fragoso
IMPOSTOS E A SUA APLICAÇÃO:

No RL existem 3 tipos de pessoas

1- Os que gastam tudo o que recebem (Pobres)
2- Os que Poupam para um dia gastar - num casamento, carro, casa (Classe média)
3 -Os que Poupam para depois investir - (Ricos)

Os Governos da erepublica portuguesa, tem agido maioritariamente com base na segunda filosofia, Poupam para depois gastar em algo,
Infelizmente quase sempre acabam por gastar em coisas com pouco retorno.

Eis os 5 investimentos mais comuns feitos usando as receitas de impostos:

1- MPP e pagamento Alianças
2- Armas para batalhas
3- Compra de Dano a Mercenários
4 -Distribuição para F.A.P
5 -Oferta de prémios para jogos de participação social.


MPP e Alianças

As MPP permitem-nos receber ajuda directa dos aliados, e também ir em seu auxilio.

Mas as MPP não funcionam quando estamos em WIPE, pois não permitem acesso as RW.

Podemos auxiliar mas não podemos ser auxiliados (directamente e coordenados pela EDEN)

Logo é um custo sem retorno, e a sua redução pouco impacto negativo teria.

Tendo em conta que vamos permanecer em WIPE por algum tempo, faz sentido ter um custo tão elevado com MPP?

Na nossa opinião.. não

Eis o maximo que poderia ser feito.




Compra de Dano a Mercenários

Tendo em conta que não temos estrutura para manter regiões,
O acto de pagar mercenários para combater nas nossas batalhas, é indirectamente um investimento na evolução deles e um alivio da tesouraria do seu pais,

Pois fazem a D.O ou completam pontos para a medalha mercenário, sem apoios do seu estado/M.U e isso não se traduz em qualquer beneficio a longo prazo para eportugal.

Armas para batalhas

O desafio aqui, passa pelo critério de distribuição,

A facto de uma percentagem elevada da população eportuguesa ser jovem e ou não possuir experiência no mundo empresarial,

Leva a que se tomem decisões de investimento com um pouco de laxismo (doutrina em que predomina uma moral relaxada)
Algo que encontramos muito na maquina do estado RL

A ideia que, o que existe é para ser dividido por todos (especialmente para os meus amigos) funciona muito mal num cenário em que o orçamento é muito limitado.

Outra situação baseada num falso senso comum, é que quando temos de priorizar,

A tendência moral é ajuda os fracos(babies) em prol dos fortes.

Como isso pode ser prejudicial?

Em termos de leis de economia,
Um estado que ajude em demasia os fracos, acaba por nutrir 2 males:

1- Os fracos habituam-se ao auxilio e moldam a sua vida em função dessa realidade, perdendo o desejo de alguma vez fazer algo para mudar.

2- Os fortes perdem o habito de ajudar os fracos, Porque assumem que o estado o fará, e perdem-se hábitos que no passado sempre uniram a civilização.

Mas vivemos numa epoca que moralmente nos prende a dar uma mão aos fracos e odiar os fortes.

Curiosamente no mundo da natureza, as coisas processam-se ao contrário, o fraco é punido e serve de recompensa ao forte.

Até na bíblia conseguimos encontrar este tipo de "filosofia"

"Um mestre tinha 3 criados, e antes de partir numa viagem ele chamou os 3 e ao primeiro deixou 5 talentos ao segundo 3 e ao terceiro 1.

Resta saber porque dividiu assim esses talentos, mas pelo menos ninguém ficou com as mãos a abanar.

Quando voltou de viagem, o mestre exigiu os seus talentos de volta,
O primeiro tinha investido e transformado 5 em 10, o segundo 2 em 4 e o terceiro manteve o mesma 1 moeda,poi como tinha medo de o perder escondeu-o
O mestre ficou irritado tirou o talento ao criado mando-o embora e deu-o ao que tinha feito 10.



Capacidade do Estado Social

Em média o estado tem receitas de 8k/Dia



Se eliminássemos todas as MPP e focássemos todo o capital em distribuição diária sem critérios, Eis o que conseguíamos fazer:



A limitação da nossa receita tributária, comprime a capacidade de um estado social.

Então temos de escolher um critério de distribuição.

- As F.A.P?

São o exercito do estado, mas 3/4 dos ePortugueses que pagam impostos não pertencem as F.A.P

- Aos assiduos?

Assiduidade não é sinónimo de eficácia,

Eis um exemplo:




Numa analise puramente baseada em retorno.

Imaginemos que estamos a combater Espanha e só restam 10 Q7.
A quem era mais eficiente dar?




Muita esperança se deposita num projecto babyboom, e apesar de considerarmos que é uma ferramenta vital para conseguirmos ganhar expressão neste jogo.

Eis um exemplo que revela outro tipo de oportunidade,

Pegando no nosso mega-soldado Tugavenger, fomos procurar TODOS os taçardos que e-nasceram no mesmo dia e no dia seguinte que o nosso guerreiro:

Um contexto super-soldado vs Babyboom



Idealizamos uma luta onde o estado taçardo faz distribuição por igual (sem critérios ou com o critério usual "Todos merecem dist")




Tendo em conta que maximizar força tem um impacto tão forte como um próprio Baby boom.

Eis a proxima Ideia

De Estado Social Distribuidor Para Estado que apoia P.M.E (Pequenas médias empresas, ou neste caso soldados empreendedores).




Pegando nas receitas diárias do estado, eis o que se poderia fazer.



Podemos observar que a capacidade de ajuda diária é bastante limitada
o que nos obrigaria a ter bons critérios de seleção.

E qual o melhor critério?

"Deus ajuda quem se ajuda a si próprio."

- O estado RL ajudar as empresas que mais se esforçam e potencial tem para prosperar.(Em vez dos amigos)

- o Egoverno ajudar os soldados que mais se esforçam e potencial tem para prosperar. (Em vez dos..)

Numa perspectiva de longo prazo e de "Ensinar a pescar, em vez de dar o peixe"







Projecto Soldado Universal

Van Damme é um dos soldados universais,
Soldados com passados mortíferos que são "transformados" em super-soldados,
A sua força endurance ampliada , e são lhes dada toda as ferramentas,

Mas não é para fazer o que eles quiseram (como mais tarde o pobre Van Dame descobre) mas para serem as armas de matar do governo.

Num projecto onde o egoverno financia-se os treinos de soldados, teria sempre de haver uma cedência de soberania,

Não existem almoços grátis,

Mesmo no mundo dos artistas e atletas,que nos parecem super individualista e icones de liberdade,
Quando eles se submetem a ser patrocinados por marcas/produtos,
Essas "empresas" ganha algum controlo sobre a vida desses atletas/artistas e designam uma grande parte do que eles vão fazer.

Muitas pessoas novas ou ingenuas (ou ambos)
Possuem a romantica ideia que a ajuda de estranhos, devia vir em forma da ajuda maternal, "Eu dou-t porque sim", "e podes fazer o que quiseres que vais continuar sempre a receber"
Mas Mãe só à uma, e ela certamente não esta aqui no erepublik a tomar conta do gold.

Ideias para o estado ir buscar algum retorno no investimento em super soldados.

Criação de um fundo de investimento para "super-soldados"

- Todas as receitas de BH dos "soldados-universais-tugas" revertem a favor do projecto "soldado universal".
- Metade da receita das TP reverte a favor desse fundo,
-Metade da receita da medalha de mercenários reverte a favor do fundo,
-O soldado tem de combater onde for sugerido e não noutro lugar qualquer,
-O soldado tem de deixar um email valido e ou telefone particular para se tentar fugir, ser devidamente "desligado".


É claro que este projecto, como qualquer projecto social, nunca teria pernas para andar, se não tivesse uma excelente colaboração dos cidadãos/jogadores.

Por isso, vem ai o natal, é pedir aos tios, avós, esposos,(em vez das cuecas, peúgas ou pijama -para os mais velhos) uma prendinha em dinheiro,

Investir nos campos de treino, e vamos la marchar contra os taçardos em numero inferior mas muito mais duros.


Vamos virar mercenários, ajudar aliados, permitir que eles nos paguem a dist, dirigir a nossa tesouraria para o que é eficaz, e cultivar imagem de bons aliados de ferozes, unidos, implacáveis.

Enquanto fortalecemos além do controlo dos taçardos.

Porque se olharem bem, eles só nos fazem wipe fácil, porque deixamos.
Essa é a verdade, por mais que eles pensem que somos realmente um exercito debil (Como se vê na sua imprensa).

Ultimas questões sobre as quais podemos meditar.

O que é mais inteligente? investir dinheiro para poupar tempo? Ou investir Tempo para poupar dinheiro?



O que é mais critico, possuir soldados sem armas, ou armas sem soldados(eficazes)?

 

Comments

Jazzychaz
Jazzychaz Day 1,840, 06:58

Perspectiva interessante e análise coerente, contudo, tal como eu 95% dos eTugas não vão dar RL € para jogar... nem que seja para um bem maior... ainda por cima virtual... MAS, se assim o fizerem certamente que com um estudo ainda mais aprofundado, certamente teremos uma melhor capacidade bélica! Voted

Pedrito de Portugal
Pedrito de Portugal Day 1,840, 07:16

Gosto das tuas analises, sempre pertinentes. Votado.

Alvaro  Cunhal
Alvaro Cunhal Day 1,840, 07:21

O que se passa é que não temos soberania para rejeitar os mpp's.
No passado investiram em meia duzia de jogadores para ganhar as batalhas, hoje em dia não podemos cometer o mesmo erro.

Sem um pacto acho muito dificil reduzir custos.
É verdade que com pacto tinhamos umas FAP melhores, mas sem pacto temos de usar dinheiro para o #dist e para os mercenários, se apresentarem uma proposta concreta onde não seja preciso mercenários eu fico a concordar convosco, mas até lá estamos de mãos atadas.

Alvaro  Cunhal
Alvaro Cunhal Day 1,840, 07:22

Mas atenção, gosto sempre de ver analises deste género, por ventura, temos de ter noção que à certas coisas que neste momento são impossíveis de serem feitos.

patacofalso
patacofalso Day 1,840, 07:34

Gostei, votado!

Moraldogma
Moraldogma Day 1,840, 07:39

Mto bom artigo. Votado. Ideias validas e realistas para discutir que rumo seguir.

John Bokinski
John Bokinski Day 1,840, 07:42

Eu concordo que a questão dos MPP tem de ser bem pensada, porque se quisermos passar 1 a 2 meses na versão submarino, ter os MPP não acrescenta muito e podemos lutar de outros países. Mas para isso tinha de haver um entendimento nacional que eramos um submarino.

A questão de investimento em força envez de armas é algo que me parece racional, mas não podemos estar apenas dependentes de supersoldados porque se meia duzia desiste o impacto é muito significativo.

Análise detalhada parabéns

DFPMP
DFPMP Day 1,840, 07:44

Votado. Bom artigo com boa análise que pode ser usada por outros.

jorgejunior
jorgejunior Day 1,840, 08:57

Votado.
Este artigo acima de tudo reflete objetividade. Precisamos de mais artigos assim.
Eu sou a favor do soldado universal e digo mais, se já não tivesse avançado, começava de novo e investia como o Tug Avenger. Seria tão bom ou melhor que ele.
Abraço e continuo a afirmar que ePT precisa de objetividade, pois já vomitamos subjetividade.

4tires
4tires Day 1,840, 09:29

Porque é que não te candidatas a CP lol?
Não estou a ironizar, estou mesmo a falar a sério, com um pouco de ajuda dos mais experientes acho que podias levar este país ao auge.

jotapelx
jotapelx Day 1,840, 09:33

Votado, muito boas ideias! Vamos usar para a discussão interna do PORRADA no forum.

pilitetas
pilitetas Day 1,840, 10:35

Lembro-me no primeiro dia em que houve estas alterações no módulo militar (divisão I,II,III,IV) de dar as mesmas ideias que tu. Infelizmente na altura fui fortemente desacreditado...
Ao fim de uns 3 ou 4 meses vejo este artigo com comentários contrários aos meus.
Faz-me lembrar um comentário de um antigo professor de filosofia: "as boas ideias vêm sempre cedo demais!"

P.S.: Não estou a dizer mal do artigo, pelo contrário, até fico feliz por ver que aos poucos a tradição e o conformismo

pilitetas
pilitetas Day 1,840, 10:38

vão morrendo em ePortugal. Só fico triste por ver que se isto já tivesse acontecido à muito, talvez o wipe estivesse a ser dado por nós...

XISTAO
XISTAO Day 1,840, 14:49

meus amigos é so olhar pras contas...

Ideia brilhante ( no caso de aceitarmos o wipe durante 3 meses e saborear as RW só pra aquecer os punhos...

SuperSoldado ( SS ) -> ajudado diariamente com armas q7 e food e esse SS adoptava um baby e ficava responsavel pelo treino dele em Gold
o SS reportava a MU respectiva e a MU reportava ao governo

Quando voltassemos á cena seríamos um exercito renovado com Panzers e Tropas de elite nas varias divisoes.

Isto é de facil execução meus amigos.

Minho Village
Minho Village Day 1,840, 15:34

Só discordo da categorização de pobre na vida real.
Um pobre na minha opinião e sobre a minha experiência de vida é aquele que com o pouco que recebe ainda tenta poupar. É o chamado "pé de meia" que os nossos avós tanto esforço por vezes tiveram para fazer.

MADEINMAFIA
MADEINMAFIA Day 1,841, 01:06

v

PretenderHT
PretenderHT Day 1,841, 02:34

Mais uma excelente análise e um enorme trabalho.
Já tinha sugerido algo do género ao Sucateir0 na sua nova MU e pensado também para as FAP nos AMP, a nível nacional teria que ser muito bem discutido e delineado, pois existe sempre o problema da selecção, se não se puder apoiar toda a população é que haverá a acusação de que é só para os amigos e isso é algo que já foi abolido da nossa comunidade há mais de um ano, tal como fazermos depender a nossa defesa de meia dúzia de tankers (n resultou).

Voltini
Voltini Day 1,841, 02:40

N sao meia dúzia, são 25...

Toboco
Toboco Day 1,841, 03:37

Eu adoro seus artigos. Devem dar um trabalho danado.

Na parte das alianças eu colocaria China, Albania e Croácia. Estes três nos ajudam quase sempre.

Helida fragoso
Helida fragoso Day 1,841, 04:33

@Anotado Toboco

@PretenderHT o desafio é conseguir rentabilizar esse investimento, se os "tankers" (criados e financiados pelo estado) se focassem em 4 propósitos

1- defesa Portugal
2- defesa de Aliados
3- Conquista de Medalhas (reverter a favor do programa)
4- Venda de Dano (reverter a favor do programa)

Talvez conseguíssemos alguma sustentabilidade, retorno e alagar o programa a mais % da população.

Helida fragoso
Helida fragoso Day 1,841, 04:40

@Minho Village - Concordo contigo ,

É apenas uma questão de perspectiva,

As pessoas,de hoje em dia consideram que alguém que tem casa e carro é classe média e os nossos avós eram pobres,

Mas olhando para exclusivamente para a "filosofia de vida" , os nossos avós tinham mentalidade de classe média( poupar/acumular)

E os "classe média" de hoje em dia, tem mentalidade de pobre( gastam tudo o que ganham), vivem para pagar créditos e nada chega ao final do mês.

RicasMaster
RicasMaster Day 1,841, 04:41

Nas rl sou 3.. aprendam...

Helida fragoso
Helida fragoso Day 1,841, 05:17

Existe também o 4 - os que poupam, investem e perdem heheh - os gamblers

Juhannus Petrus
Juhannus Petrus Day 1,841, 06:40

Excelente artigo!
Parabéns!!! Votado obviamente...
P.S.: Na RL sou 3! = D
Há que poupar para mais tarde investir e ter futuro.

Mr. Scrat
Mr. Scrat Day 1,841, 09:28

\o

Keil Moniz
Keil Moniz Day 1,841, 10:08

Excelente artigo, votado

Grim23
Grim23 Day 1,841, 16:28

Brutal!

Pdias7
Pdias7 Day 1,842, 13:24

~Pagar Upgrade de fabricas?

Para todos?

Ou só para alguns?

Quais os critérios?

Amizade?

 
Post your comment

What is this?

You are reading an article written by a citizen of eRepublik, an immersive multiplayer strategy game based on real life countries. Create your own character and help your country achieve its glory while establishing yourself as a war hero, renowned publisher or finance guru.